Audi A5 Sportback 2.0 TDI 190cv – Argumentos reforçados

Texto: Júlio Santos
Data: 27 Abril, 2018

A forte notoriedade de que a Audi goza entre os clientes empresariais deve-a, em grande parte, ao anterior A5 Sportback. O novo modelo tem tudo para ampliar esse sucesso, pois junta à aparência ainda mais cativante um “pacote” tecnológico sem rival e custos ainda mais baixos.

Com o anterior A5 Sportback a Audi preencheu, de forma inédita, as necessidades dos clientes empresariais que procuravam um automóvel de qualidade, com aptidões familiares e uma dinâmica apaixonante, reduzidos custos de utilização e uma imagem premium, ao mesmo tempo informal e estatutária. A elegante carroçaria coupé de cinco portas, a conciliar a aparência desportiva e a funcionalidade, com os elementos característicos da Audi, depressa se afirmou como uma tendência incontornável para todos os que quisessem ter sucesso neste segmento.

E quando assim é as responsabilidades de sucessão tornam-se ainda maiores. A fasquia estava bem alta, até porque os concorrentes reagiram, mas a verdade é que o novo A5 Sportback, mesmo sem revolucionar, tem, por diversas motivos, aspirações justas a posicionar-se de novo como a referência neste segmento.

No que à carroçaria diz respeito, à aparência ainda mais elegante, com detalhes como as nervuras no capot, as proporções equilibradas e os faróis Matrix LED, vem juntar-se uma enorme eficácia aerodinâmica (o melhor CX do segmento), o que explica os bons consumos e a total ausência de ruído no habitáculo.

Sai reforçado o conforto, aliado importante do novo Audi A5 Sportback, conseguido, também, por via das alterações introduzidas no chassis e na suspensão, enquanto o espaço disponível beneficiou bastante com o aumento (179 milímetros) da distância entre eixos. O principal ganho regista-se ao nível do espaço para pernas para os ocupantes dos lugares traseiros e, claro, da bagageira, cuja capacidade ascende agora a 480 litros, praticamente o mesmo que uma carrinha, com uma estética mais cativante e original, a que se junta a possibilidade de abrirmos o portão passando com o pé sob o para-choques traseiro.

A par da qualidade de construção e dos materiais destaque, ainda, para a incorporação de um  “pacote” tecnológico sem rival. O objetivo é o reforço da segurança, para o que conta com os mais avançados dispositivos, mas, também, da dinâmica e principalmente do prazer de vida a bordo, neste caso para todos os ocupantes.

 

Se o Audi Select Drive permite ao condutor ajustar a firmeza da suspensão, a resposta do motor e o “feeling” da direção, em função de uma atitude mais desportiva ou a privilegiar o conforto, já os restantes passageiros podem contar com as mais avançadas tecnologias de segurança e, não menos importante, com tudo aquilo que de mais moderno existe em matéria de entretenimento e conectividade. Neste caso, de salientar que no ecrã policromático de grandes dimensões é possível replicar um conjunto significativo de apps “nativas” Audi, bem como o sistema de navegação e, claro, o acesso à internet, com um “hot spot” para até oito utilizadores. Tudo de forma clara e com comandos intuitivos.

 

Se os revestimentos em couro, o equipamento evoluído e as linhas elegantes reforçam o estatuto do novo Audi A5 Sportback, enquanto o espaço, o conforto e os dispositivos de segurança respondem às necessidades da família, já aqueles que privilegiam a dinâmica e o prazer de condução vão descobrir motivos de satisfação por ventura ainda maiores. As alterações na suspensão e direção resultaram em pleno e a nova plataforma mostra-se muito mais sólida e apta a permitir-nos explorar, de maneira plena, as capacidades do motor 2.0 TDI com 190 CV.

Silencioso e muito disponível em todos os regimes, o motor é, também, muito bem explorado pela caixa automática sequencial de sete velocidades, eficaz para garantir os mais elevados níveis de conforto em viagem e, também, rápida em condução desportiva. Atrevemo-nos a dizer que é nesta utilização que o A5 Sportback mais nos surpreende, uma vez que o nível de precisão do chassis não perde em nada para a versão coupé, de duas portas.

Com uma capacidade de resposta convincente o conjunto motor/caixa de velocidades surpreende, ainda, pelos consumos baixos, em linha com a tradição TDI. Prova disso é o facto de durante o nosso ensaio termos registado uma média geral de 5,6 litros que apenas subiu um litro quando “abusámos” dos trajetos em cidade. Já em estrada e mesmo em ritmo “dinâmico”, é fácil conter os consumos abaixo dos 5.0 litros, um valor muito bom para um automóvel com as características do Audi A5 Sportback.

Mas os baixos consumos não são, sequer, o único aliado daqueles que não podem deixar de fazer contas. Destaque para a renda mensal de 525€ (IVA incluído) para um contrato de 48 meses e 80 000 quilómetros (com manutenção e seguro), embora não esteja aqui incluído o valor da indispensável caixa automática.

 

Uma renda aliciante só possível como resultado do bom valor residual (desvalorização inferior à média) e custos de manutenção que são dos mais baixos para esta classe de automóveis: menos de 1700€ para quatro anos.

Tudo somado, não faltam motivos para continuarmos a acreditar que o Audi A5 Sportback continuará a afirmar-se como uma opção incontornável entre os clientes empresariais.

Artigo publicado na Revista Turbo Frotas 07, de outubro de 2017

Partilhar