Lexus continua em crescimento e anuncia novidades

Texto: David Espanca
Data: 14 Janeiro, 2020

Pelo sexto ano consecutivo, a Lexus Europa registou um novo crescimento nas vendas.  A marca de luxo da Toyota anunciou ainda as novidades para este ano.

Em 2019, a marca alcançou um total de 87.206 veículos vendidos, o que significa um aumento de 14 por cento face a 2018. Para tal sucesso terão contribuído os dois lançamentos no início de 2019: o novo UX, que marcou a estreia da marca nos “crossovers” compactos de luxo, e uma nova geração do sedan executivo ES.

O Lexus UX atingiu as 20.943 unidades vendidas, representando desta forma cinco por cento da quota de mercado do segmento “premium”. As vendas de ES mais do que triplicaram, aumentando 238 por cento, graças a uma resposta muito positiva ao seu lançamento na Europa Ocidental (4.292 unidades vendidas), assim como nos mercados orientais (2.317 unidades, um aumento de 33 por cento).

Ainda no último trimestre de 2019, a Lexus introduziu o novo RX, o que permitiu um incremento de 23 por cento nas vendas do SUV. Mas foi o “crossover” de tamanho médio NX, uma vez mais, o “best-seller” do ano, com 24.309 veículos vendidos, contribuindo para um aumento global de 26% nas vendas de “crossovers” e SUVs Lexus, 69.449 unidades.

 

100% elétrico a caminho

Com 58.149 veículos eletrificados “full-hybrid” vendidos na Europa, no passado ano, “a Lexus mantem a liderança na transição para motorizações eletrificadas no mercado automóvel ‘premium’”, revela a empresa em comunicado.

É já este ano que a Lexus vai lançar o seu primeiro veículo 100% elétrico, o UX 300e. A gama de modelos eletrificados será ampliada ao longo dos próximos anos, com tecnologia híbrida “plug-in” e uma nova plataforma dedicada de modelos BEV.

Também em 2020, está agendado o lançamento do LC Convertible, a versão descapotável do topo de gama da marca, apresentando-se com “um design arrojado e elegante”.

Em Portugal, a marca lançou também o Lexus UX e o Lexus ES, ambos com a motorização eletrificada “self charging hybrid”. Apesar do resultado de vendas da marca em Portugal ter ficado ligeiramente aquém do ano anterior, a verdade é que “não deixa de ser um dos melhores de sempre”.

 

Partilhar